Mobile SEO: Otimizando Para Dispositivos Móveis

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

mobileseo
Estamos vivendo uma época onde, o formato de consumo e dos consumidores, pela perspectiva dos dispositivos móveis, perpassa por modelos de geolocalização, de elementos sensoriais mais apurados enfim, uma grande onda tecnológica que vem pautando e re-configurado o comportamento de consumo dia após dia. Saiba mais em Zmot: Conquistando o momento zero da verdade.  Gestores de plataformas precisam aderir ao “Mobile SEO” e otimizar as suas plataformas para dispositivos móveis, se desejam converter suas leads em vendas.

A cada dia os celulares substituem mais os computadores e notebooks para diversas atividades. Uma delas é a compra pela internet. Quase 70% dos brasileiros já fizeram compras pelos seus dispositivos móveis, tudo por conta da praticidade que os aparelhos smartphones possuem. Os dados da Pagtel, empresa especializada em pagamentos por meio de dispositivos móveis, também demonstram que 60% usam os celulares para compras em lojas, 37% para serviços com intermédio de mecanismos como PayPal, PagSeguro e Buscapé, 32% adquirem aplicativos em lojas de Google Play e Apple Store e 24% em aplicativos de compra e 10% em SMS.

Esses dados só comprovam algo que já é sabido por todos: os mobile são usados para praticamente todas as transações diárias das pessoas. Pode-se pedir comida, um táxi, Uber, pagar contas, comprar todos os diferentes produtos e serviços e realizar muitas outras ações, inclusive a de se comunicar por meio de dados de voz.

Por trás disso existe técnicas de otimização e melhora dos sites para de adaptarem bem aos celulares, melhorando a navegabilidade necessária bem como designs mais responsivos.

Mobile SEO

O Mobile SEO são estrategias de otimização desenvolvidas para dispositivos móveis. Trata-se de técnicas de otimização de sites visando sistemas móveis.. Aqui, também são utilizadas palavras-chave e link building como melhores práticas para se atingir os resultados – o topo das buscas orgânicas. Como há muita concorrência entre os sites, se torna cada vez mais difícil ser encontrado nas SERPS ou melhor, nos mecanismos de busca de busca, de forma orgânica. Por isso otimizar para dispositivos móveis, Mobile SEO, é a atual coqueluche no mundo de posicionamento de marcas e dos profissionais da área de SEO.

Existem três tipos principais de sites mobile:

  1. Sites responsivos: é o mais indicado, o site se adapta a diversos tamanhos de tela com os recursos CSS. Não há barreiras para estratégias SEO nesses modelos, afinal as páginas são iguais, apenas muda-se a disposição deles. É preciso cuidar apenas para não bloquear via robots.txt os recursos necessários para Google renderizar a página em páginas com diretório assim como arquivos CSS e JS.
  2. Sites dinâmicos: são conteúdos diferentes para usuários dos dispositivos móveis com as mesmas URLs do site para desktop. A adaptação ocorre pela programação na hora do acesso. O dispositivo que está acessando o site é identificado pelo cabeçalho HTTP Vary a fim de saber qual conteúdo deve exibir. Quando o user agent* é identificado o site exibe o conteúdo adequado para aquela plataforma.
  3. Sites de URLs: diferentes: nesse caso o site é feito separadamente e hospedado em um subdomínio. Aqui é preciso que o site mobile tenha alguns cuidados de configurações para não perder o SEO do site. As tags “alternate” e “canonical” precisam ser usadas de forma correta a fim de não haver duplicação de conteúdo ao relacionar a versão desktop com a mobile. Precisa indicar que existe outra versão da página, em substituição.

Diferenças entre os dispositivos móveis

  • Tablets: são de uma classe própria, portanto quando se fala em otimização para dispositivos móveis, também estão inclusos os tablets. Eles possuem telas maiores, e supõe-se que o usuário esperará ver o mesmo conteúdo do que é apresentado nas telas dos desktops.
  • Celulares multimídia: tem navegadores que processam páginas codificadas, com padrões XHTML e com marcação HTML5 (com marcadores JavaScript/ECMAScript). Podem não ser compatíveis com certas APIs com extensão no padrão HTML5. É o padrão dos telefones com conexão 3G, mas que não são smartphones.
  • Feature phones: nos feature phones os navegadores talvez não apresentem páginas de web normais para computador com o HTML padrão. Os navegadores processam apenas WML, XHTML-MP ou cHTML.
  • Dispositivos móveis: são os smartphones que executam iPhone, Windows Phone e Android. Nem navegação parecida com os desktops afinal processam diversas especificações HTML5 apesar de a tela ser menor e com orientação na vertical.

 

Conteúdo e outros cuidados com otimização de dispositivos móveis

Não esqueça que o conteúdo precisa ser pensado com cuidado para a plataforma mobile e indicado qual conteúdo é para cada dispositivo. Identifica-se com o user-agent*, com redirecionamento com o status code 301. A navegabilidade pelo conteúdo se torna melhor bem como auxilia os buscadores a entenderem que o site está preparado para acessos tanto mobile quando de desktop.

Não se esqueça desses outros pontos:

  • Nos sites dinâmicos e subdomínios guie os usuários para a versão correta, identificando o dispositivo que o site será acessado;
  • Em sites de subdomínio use as tags alternate e canonical de forma certa a fim de que o conteúdo não fique duplicado;
  • Deixe o usuário escolher a versão desktop mesmo que esteja acessando pelo celular, pois podem querer alguma funcionalidade que está apenas nessa versão;
  • Em sites responsivos e dinâmicos não deixe bloqueado o acesso aos diretórios;
  • Pense em seu usuário ao adaptar conteúdo porque quem acessa pelo celular dificilmente lê textos muitos extensos ou abre páginas muito pesadas para carregar. É uma forma de otimização para dispositivos móveis – mobile content.
  • Fique de olho no Search Console e Google Analytics para saber se a sua versão está se saindo bem.

Preste muito atenção ao seu site na versão mobile, pois todo o investimento feito na criação dele pode ser desperdiçando pensando nas questões de SEO. Os usuários precisam ser levados em conta, bem como as suas necessidades. É essencial ter site mobile para associá-lo ao marketing digital.

Inclusive existem lugares em que as pesquisas Google são mais feitas pelos celulares do que por computadores. Ano passado uma atualização do algoritmo do Google melhorou a compatibilidade dos dispositivos móveis com um sinal de classificação, recompensando os sites compatíveis com dispositivos móveis e penalizando os que não são otimizados.

Como em tudo na internet é rápido e dinâmico, pessoas que trabalham com sites principalmente e-commerce precisam ficar atentos às mudanças e as possibilidades de otimização para SEO.

 

Três dicas para otimização de dispositivos móveis

 

1 – Páginas leves: lembra-se dos sites em flash? Apesar de um dia terem sido moda eles aumentam – e muito – o carregamento de uma página o que precisa ser evitado em plataformas mobile. Elas travam muito e o usuário mobile procura por páginas leves e de fácil acesso, pois a conexão de internet não é muito boa geralmente. O design ideal é o flat, ou seja, limpo e com poucos recursos, mas bem estruturados. A prioridade está nos espaços em branco e em mensagem significativas, mantendo tudo que é supérfluo de lado. Assim o usuário fica conectado por mais tempo. Quem nunca desistiu de abrir uma página porque ela era muito pesada e demorava a carregar? As fontes do texto podem ter tamanhos maiores, as ações devem estar bem visíveis e fáceis ao toque, às imagens em alta qualidade com o tamanho do arquivo comprimido, textos alternativos as imagens, vídeos compatíveis para celulares e equilíbrio entre texto e imagem.

 

2 – Ofertas de acesso selecionadas: em se tratando de um e-commerce, o ideal é otimizar a versão para mobile com as principais ofertas, e não várias delas confundindo o usuário e pesando no acesso. Fica em evidência a oferta principal e que tem mais saída. Pode-se colocar um plano específico ou a comparação de dois deles caso se trabalhe com serviços. Isso aumenta conversão de clientes, ao dar menos opções na página principal. Em outras páginas podem ter mais opções caso o usuário tenha interesse em acessá-los.

 

3 – Ferramenta de busca inteligente: como o espaço no mobile é reduzido há pouco espaço para divulgar as soluções. A busca precisa ser mais precisa e inteligente, tornando-se aliada da otimização de um site mobile. Caso o usuário saiba o que quer achar, basta escrever na busca ao invés de ficar rolando eternamente a barra para encontrar o produto. Isso acelera o processo de compra para o usuário que com certeza retornará para o seu e-commerce a fim de realizar novas compras futuramente.

 

Afinal, por que usar o Mobile SEO ?

Com esse artigo foi possível verificar que não se pode manter o mesmo formato para diferentes plataformas. Isso reduz os acessos, as conversões e, por consequência, o faturamento e o lucro. O usuário do desktop é diferente do smartphone ou, pelo menos, busca experiências de acesso diferentes. As variáveis são muitas, como velocidade do acesso, tamanho da tela, possibilidades de compra, entre outras. Ignorar as variáveis é dar um tiro no pé para aqueles que investem pesado em seu e-commerce, por exemplo.

As ferramentas SEO são basicamente as mesmas, com leves adaptações nada difíceis de realizar principalmente se você está ambientando com as técnicas. O que não pode é parar no tempo e achar que as ações em prol do seu site já foram feitas e não precisam de atualização.

O uso de smartphones continuará crescendo. Em breve quase todas as transações serão feitas por esses mecanismos e é preciso estar preparado para oferecer aos clientes experiências de acesso agradáveis e de acordo com as suas necessidades.

Portanto atenção na parte mais técnica do seu site, para não correr o risco de duplicá-lo na rede (na versão desktop e versão mobile) bem como em questões mais visuais como responsividade, diagramação e visualização dos principais menus para o usuário. Parecem detalhes, mas são eles que fazem a diferença ao obter conversões.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *